PlugIn israelense que deixa sites acessíveis chega ao Brasil

Quanto maior o número de pessoas circulando na loja, maiores serão as chances de vendas e consulta de clientes. Mas quando a estrutura da loja não está adequada para pessoas com certas limitações, sejam motoras ou visuais, muitos consumidores deixam de visitar o comércio e o negócio deixa de vender.

Uma loja física precisa ter o máximo de facilidades para receber as pessoas e sabemos que reconstruir a loja é caro, gera transtornos e o resultado pode não ser o esperado.  A solução? Adaptar a loja física, sem mexer na fundação do prédio.

A mesma coisa acontece nas lojas online. Muitos sites não foram criados para receber tráfego de pessoas com limitações visuais, auditivas ou de mobilidade. Essa é uma preocupação muito recente que, tal qual nas lojas físicas, não existia, mas que pode ser adaptado.

Para Boby Vendramin, Diretor de Marketing e Mídia LATAM da Purple-Lens, desenvolvedora israelense da ferramenta, é possível pavimentar os caminhos online de qualquer estrutura web criando acessos, independente da arquitetura utilizada pelo site:

“É um plug in automático, tecnologia israelense capaz de transformar qualquer site simples ou truncado em uma verdadeira experiência para qualquer usuário. Basta fazer um cadastro e instalar o código de incorporação. Assim que estiver instalado, o site já conta com as funcionalidades de acessibilidade”. 

Plug in modifica e melhora o site
Para um maior aproveitamento da solução, também há um scanner que realiza uma varredura em todo o site apontando todas as melhorias necessárias para boas práticas de código acessível. Quando há alguma dificuldade na estrutura do site, que o Purple Lens não consegue resolver automaticamente, um relatório aponta exatamente dentro do código que deverão ser feitas.  

Testando antes da contratação
Outra vantagem da ferramenta é a possibilidade de experimentar todas as funcionalidades do sistema por 14 dias antes da aquisição. Isso torna o processo de ajuste à acessibilidade totalmente livre de riscos:

“Se no final deste teste não houver satisfação por parte do usuário, nenhuma cobrança será feita. Isso também dá a oportunidade às agências e freelancers de demonstrarem na prática o potencial da ferramenta antes da contratação” completa Boby.


purple lens, purple-lens, site adaptado, plug in israelense, plugin para sites, plugin para acessibilidade, site acessível, site adaptado, site para deficientes visuais, site araa pcd, sites para todos, adaptação de sites, sites para vendas, sites em 2023

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email
Print
Verificando...