Sites sem acessibilidade perdem negócios todos os dias

Deixar de vender é o pior cenário para qualquer empresa, ainda mais quando o motivo é simples de ser resolvido: a falta de acessibilidade da página. A internet é aclamada como o espaço mais democrático que existe, o ambiente em que tudo pode ser pesquisado, vendido ou consultado, mas pode acontecer de uma pessoa entrar em uma página institucional e não conseguir solucionar o que procura simplesmente porque o site não está preparado para atender suas limitações físicas.

Basta analisar a pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) mostrando que, no Brasil, 74,18% de pessoas com deficiência (PcD) já compraram de maneira online, um potencial de consumo relevante para ser desperdiçado por um site mal preparado:

“Existem alguns segmentos que já adotaram soluções de acessibilidade. Estamos falando de alguns sites governamentais e sites de saúde, mas no geral, a maioria das empresas brasileiras ainda não adotam essa boa prática. Muitas destas empresas acreditam que tal mudança é cara, gera complicações na implementação ou alteram a estrutura do site, mas, na verdade, basta instalar um Plugin” explica Boby Vendramin, Diretor de Marketing e Mídia LATAM da Purple Lens.

Como funciona a acessibilidade na web
Quando se cria sites, os desenvolvedores precisam adotar ferramentas e tecnologias que possam ser acessadas por pessoas com deficiência. Tanto para sites que estão sendo projetados quanto para sites que já estão no ar há algum tempo, a verdadeira acessibilidade que permite o acesso total por qualquer pessoa pode ser alcançada rapidamente:

“Dentre as dificuldades que afetam a capacidade de navegação em um site existem as de origem auditiva, física, visual e neurológico. Ao instalar o Plugin de acessibilidade, o site passa a atender qualquer pessoa da maneira como a internet foi planejada de maneira inclusiva, sem restrições”

O Plugin ajuda pessoas com problema de visão e tentam usar smartphones e telas menores, idosos com habilidades prejudicadas e qualquer pessoa com deficiência temporária ou definitiva. As pessoas com alguma deficiência tem dificuldade em se locomover em lojas físicas, por isso optam em fazer suas compras pela web para escapar destas barreiras, portanto não tem sentido algum este cliente encontrar uma barreira tecnológica também:

“Muitos internautas mal conseguem ler um encarte online por algum problema de visão. A situação piora quando a resolução é baixa ou a fonte muito pequena. O Plugin ajusta o site e acaba com essas limitações. Muitas pessoas possuem alguma deficiência, mas isso não deveria impedir uma rotina virtual”

Atender todos é aumentar as vendas
A empresa pode alcançar um público que também compra de tudo. Desde camisas, vinhos, aparelhos de som e livros até viagens e casa própria, uma pessoa com alguma limitação também trabalha e consome como qualquer outra pessoa:

“A marca de uma empresa com site adaptado na acessibilidade é fortalecida. A própria pessoa vai se sentir bem atendida e divulgar sua experiência. Ao optar pela acessibilidade, a empresa está ampliando sua presença online enquanto melhorar a experiência de seus clientes, gerando credibilidade à marca”, completa Boby Vendramin.

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email
Print
Verificando...